André Soares foi o maior vulto da arquitectura e da talha dos períodos tardobarroco e rococó em Portugal.

André Soares (Braga, 1720-1769) faz agora 250 anos que morreu e, daqui a um ano, 300 que nasceu.

Para o tornar devidamente conhecido, Eduardo Pires de Oliveira – que foi autor de uma tese de doutoramento sobre a sua vida e obra – reuniu um grupo de 18 especialistas portugueses, espanhóis e brasileiros, na sua maioria professores universitários, que escreveram 18 textos sobre as mais variadas facetas da obra do grande mestre.

A apresentação do livro decorre na Igreja de São João de Souto, no dia 3 de Dezembro, terça-feira às 18h.

Assista:

Facebook