Manuel de Sousa Matos, barbeiro, herdou a profissão e a barbearia do pai.

Um sítio emblemático de paragem obrigatória pelos turistas.

Desde 2001 enfrentava uma acção de despejo. Com um contrato precário há várias décadas, só o estatuto de património municipal poderia impedir o seu encerramento.
Uma decisão do tribunal fecha-lhe definitivamente as portas em Abril de 2012.

Assista: